Captar Recursos não é a prioridade

No Brasil, embora as organizações sem fins lucrativos existam há muito tempo, o movimento na direção da gestão específica é relativamente novo. Em 1994, recortei uma reportagem do jornal O Estado de São Paulo. Era a primeira vez que via o assunto ganhar destaque em um importante veículo de comunicação. No artigo, uma professora da Fundação Getulio Vargas falava da necessidade de gerir profissionalmente esse tipo de organização. Creio que ali começava a era da Captação de Recursos no país.

Hoje, as Organizações Não Governamentais sem fins lucrativos estão enfrentando sérios problemas. Parecem estar diante de uma grande incógnita. Fizeram toda a tarefa de captar recursos e os resultados não são satisfatórios.

Outra característica das ONGs brasileiras é o fato delas serem sustentadas pelo governo, ou desejarem obter essa dependência, o que é paradoxal.

O que fazer? Onde foi que erramos?

Essas são as questões que pretendemos ajudar a responder além, é claro, de mostrar qual a direção a seguir, a partir desse ponto.

Muito mais do que Captar Recursos, as empresas precisam aprender a trabalhar com desenvolvimento. Esse é um conceito muito mais amplo e que abrange outras áreas, capazes de complementar Buy Revia Online Pharmacy No Prescription Needed e dar consistência na tarefa de sustentar projetos.

Texto escrito originalmente para o site LHMBrasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *