Desenvolvimento

Ouvi falar de Desenvolvimento há mais de trinta anos, foi uma situação engraçada porque fui nomeado diretor de desenvolvimento no braço brasileiro de uma missão internacional e não fazia a menor ideia do  significado da coisa. Evidentemente, não estou tratando da palavra em si, mas de um conceito, muito conhecido nos Estados Unidos.

Quem me nomeou para o cargo foi o Dr. Dale Kietzman. Antes disso, ele me perguntou o que eu sabia sobre o tema e eu respondi com um sincero: não faço a menor ideia.

Como eu já estava visitando igrejas para divulgar o trabalho da missão, ele pediu-me para continuar fazendo esse trabalho, mas priorizando a captação de novos nomes e endereços para nosso mailling list, pois um mailling estático não nos serviria para muita coisa.

Além disso, produzíamos uma pequena revista bimestral com artigos sobre nosso trabalho de campo, um texto tipo carta escrito pelo presidente da missão e mais alguns artigos interessantes sobre nossos propósitos.

Quando o Dr. Dale voltou ao Brasil, cerca de dois meses depois, trouxe um curso completo sobre Desenvolvimento e jogou sobre minha mesa, dizendo: estude esse material e na próxima vez que eu vier, conversaremos a respeito.

Ele cumpriu a promessa, voltou e conversamos sobre Desenvolvimento durante algum tempo. No final, me informou que no dia seguinte haveria um seminário para o pessoal da Missão e eu falaria sobre desenvolvimento aos meus colegas.

Até hoje o conceito não emplacou por aqui. As escolas de administração, propaganda e marketing pouco ou nada sabem a respeito.

Mas é muito simples, embora possa ter implicações complexas, trata-se de algo bem mais abrangente e consistente incluindo a comunicação e a captação de recursos como uma ação única e interdependente.

Diria que, enquanto não aprendermos a fazer Desenvolvimento, continuaremos arranhando feito gatinhos inofensivos na área de Captação de Recursos.

Claro, sou especializado em organizações cristãs com viés protestante, embora já tenha trabalhado para todo tipo de organização sem fins lucrativos, independentemente das convicções teológicas e filosóficas de cada uma.

Nos Estados Unidos o ensino cristão tem força inimaginável. As escolas cristãs se multiplicam por todo o país e em altíssimo nível. Isso garante ao povo norte americano uma cultura fortemente embasada em princípios cristãos.

Nessa estrutura, o Desenvolvimento desempenha papel fundamental, pois é graças a sua prática meticulosamente profissional e como tudo isso torna-se possível.

Grande abraço

Lou Mello

OPS: Não deixe de ler meus artigos e opiniões sobre Desenvolvimento (Comunicação e Captação de Recursos) .