Maldições da captação de recursos

por Jeff Brooks

Por que é tão difícil de captar recursos?

Uma razão: Nós não damos às pessoas uma boa razão para doar, muito menos para falar sobre nós e propagar notícias a nosso respeito. Realmente. Você acharia isso normal, os seres humanos dizerem qualquer coisa sobre nosso trabalho, nesse caso?

  • “Você tem que ouvir isso: eu posso dar certa quantidade de dinheiro e esta contribuição vai ser usada na pesquisa sobre uma doença e prestar serviços para pessoas que têm essa doença!”
  • “Veja essa: Quando você comprar seus bilhetes para uma sinfonia, você poderá adicionar dinheiro extra ao preço deles, Buy Cipro Online Pharmacy No Prescription Needed que ajudará a cobrir o orçamento da sinfonia, não inteiramente cobertos pela venda dos bilhetes”!
  • “Ei, aqui está algo interessante: Você preenche um cheque com certo valor, e isso vai para combater as causas profundas do problema da pobreza, um problema tão grande que não importa o quanto você dá, a sua parte será sempre microscópica.”

As pessoas não falam sobre nós, porque as proposições de captação de recursos que colocamos na frente delas são tão chatas que não há nada a dizer. Elas contribuem porque se preocupam com as causas. Mas não há mágicas adicionais que possam levá-los a falar de nós aos amigos.

Compare isso com o que um doador teria a dizer sobre a doação de DonorsChoose.org. Você faz uma busca em um banco de dados sobre necessidades em salas de aula, encontra uma que você gosta, então, preenche um cheque. Um tempo depois, você recebe um pacote de dinheiro vivo em agradecimento das crianças.

Agora algo que impressiona. Há uma série de organizações que oferecem algo notável. As pessoas estão comentando sobre elas. E elas estão crescendo.

O restante do setor sem fins lucrativos? Nem tanto.

Por que essa demora para as organizações se reciclarem e serem notáveis? As entidades sem fins lucrativos, geralmente, possuem infraestrutura, inteligência e recursos para fazê-lo, mas a maioria não chega nem perto.

Reproduzido com permissão de Brooks blog Jeff, Futuro Fundraising Agora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *