Musculação?

 

(Título Original: O Melhor treino da musculação)

 

Este tema tem sido abordado em inúmeros programas de televisão, radio, revistas e outros veículos de comunicação conhecidos no mundo. Esta pergunta parece simples, mais sua resposta é muito mais complicada do que pode parecer.

Quando uma pessoa inicia ou pensa em iniciar um programa de treinamento resistido (musculação), a primeira coisa a fazer é procurar um medico para saber se esta apta a determinada atividade física. Após obter o sinal verde do seu medico, o segundo passo é encontrar um local adequado para a prática de exercícios, que poderá ser em: parques, academias, em seu condomínio, e outros locais que proporcionem o necessário para a prática adequada e segura.

Após realizar os dois primeiros passos, vem o mais importante, ser orientado por um educador físico, sendo ele o único profissional habilitado a prescrição de exercícios físicos, ressaltando que outros profissionais de saúde também possuem amplo conhecimento sobre o corpo humano, mas apenas o educador físico possui capacitação para a prescrição correta de exercícios, por reunir conhecimento em anatomia, fisiologia do exercício, biomecânica aplicada, didática, e amplo conhecimento em treinamento desportivo, sendo que as duas ultimas citadas, as quais são de suma importância para a montagem e prescrição adequada de um programa de treinamento, não são compartilhadas por outros profissionais da área da saúde.

Depois de concluídos os três primeiros passos, o trabalho agora esta nas mãos do educador físico, que realizará uma triagem para a montagem do programa mais adequado a você.

Este processo parece ser simples se comparado aos das outras pessoas, mas envolve extrema complexidade. Costumo dizer aos meus alunos que montar treino não é como pedir um pastel na feira; me da um de carne, ou um de queijo, pois muitos olham para o professor e querem um treino feito na hora, coisa impossível de se fazer, pois é preciso respeitar as individualidades.

Para uma montagem de treino adequada e bem elaborada o professor precisa seguir três passos básicos, que se não forem respeitados, poderão acontecer erros fatais no programa.

1º passo – anamnese, onde o professor fará perguntas ao praticante, tais como: idade, tempo de pratica, experiência com a prática, possíveis lesões, patologias existentes, preferências pessoais, preferências psicológicas, disponibilidade semanal ou quinzenal, tempo disponível para cada treino, etc…

Após coletar todas as informações sobre o praticante, o professor passa ao segundo passo.

2º passo – redigir a carga mecânica que será imposta ao praticante. Neste passo serão considerados todos os pontos falhos, dores, deficiências observadas ( (problemas com a postura,…) lesões (ler, cirurgias, etc…), considerando todos esses pontos o professor conseguirá planejar a melhor carga mecânica possível para o corpo do praticante. Bem, depois de concluído o segundo passo partimos para o terceiro.

3º passo – Este último passo trata da carga fisiológica imposta ao corpo do praticante, neste serão considerados os seguintes itens: tempo de treinamento, volume a ser estipulado para cada composição corporal (pessoa magra, obesa, alta, baixa, forte, fraca, etc…), tempo de treino disponível por sessão, patologias (pressão alta, cardíacos, etc…), e outros aspectos importantes a serem considerados.

Existem dezenas de sistemas de treinamento, dezenas de músculos no corpo humano, milhares de situações de treino e milhares de combinações possíveis para se montar um programa de treinamento. Um treino feito para uma pessoa dificilmente servira para outra, em determinadas situações um treino feito por alguém na segunda feira pode não ser o melhor para fazer na quinta feira, pois variações corporais e variações de humor que podem influenciar o desempenho e até mesmo ocasionar lesões, sim lesões, certos exercícios exigem um alto grau de concentração para serem realizados e em condições adversas podem ser muito perigosos.

Por isso na maioria dos casos um praticante de exercícios que possui um personal trainer pode levar uma grande vantagem, pois o personal trainer conhece e pode modular a intensidade do treino e realizar ajustes de uma sessão para outra, essa flexibilidade no treino leva a pessoa ao melhor resultado com o menor risco (melhor custo-benefício).

Então se você é daqueles que seguem treinos de revista, internet, ou mesmo do seu amigo, pode não estar fazendo o melhor treino para o seu corpo e pior ainda, poderá lesionar-se. Então procure um profissional, exija suas credenciais, experiências, foco de trabalho, área de atuação e tenha certeza de que ele também trabalha e atua de acordo com seus objetivos, pois contratar um professor de bocha para ter aulas de esgrima apenas porque ele é formado em educação física também não me parece uma boa estratégia.

 

Prof. Claudio Sofredini

 

Clonado sem qualquer autorização de Nutrição&Exercício

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *