Verbas do Inferno

Para alguém, como eu, que conseguia algum ensinando as ONGs cristãs (ou não) a angariar recursos através dos áridos caminhos da captação de mantenedores, pescados nas Igrejas ou em eventos, se já era ruim ficou muito pior.

É, ensinando o pessoal a andar com as próprias pernas e não barganhar com gente dessa laia (políticos corruptos).

Agora, o negócio das organizações não governamentais (Sic) de sustentar-se com verbas governamentais se estabeleceu de vez. É só fazer um projetinho bem boladinho, com um monte de falsas informações e mandar para a prefeitura, pro estado ou federação, na data certa e esperar a grana cair no banco. Depois, faz-se uma prestação de contas toda fajutada (com notas fiscais frias, etc…) e tudo bem. Claro que organizações cristãs, não fazem esse tipo de coisa.

Assim, o idiota do consultor românico tem levado os mais sonoros Buy Bactrim Online Pharmacy No Prescription Needed “pé na bunda”. (Não sei colocar isso no plural).

2 thoughts on “Verbas do Inferno

  1. Olá!
    A verdade é que está tão generalizado que nãp devemos parar.
    Parabéns.
    Convido-o a ler BELA. A BRASILEIRA, lá no meu cato,
    Obrigado.

  2. Supondo que sejam vários pés e o consultor romântico tenha uma única bunda, o plural seria “pés na bunda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *